22 janeiro, 2013

Ilha da Madeira

 
Ilha da Madeira, viagem decorrida de 18 de Janeiro de 2013 a 21 de Janeiro de 2013.
 
A estadia foi curta e mas suficiente para poder visitar e conhecer o que de mais belo a ilha tem. Fiquei hospedado mesmo no centro do Funchal, numa pensão bastante acolhedora e com tudo o que é preciso para quem tem como principal objetivo explorar a ilha, não dando grande relevância ao luxos da hospedagem tirando uma cama confortável e uma casa de banho limpa para poder tomar um banho depois de um dia de caminhadas e exploração.
 
O nível de vida não é nada ou quase nada diferente do que estamos habituados no continente, logo por aí podemos excluir o fator económico para nos poder impedir de visitar a Ilha da Madeira. O clima esse é um fator que nos convence e apesar de ter viajado no mês de Janeiro, e enquanto no continente os portugueses passavam por um pequeno diluvio da natureza, eu na ilha só não peguei em calções porque não os levei comigo pois o tempo estava mesmo convidativo para isso, com temperatura a rondar os 25ºC.
 
 
Como estava hospedado próximo do famoso Mercado dos Lavradores, comecei mesmo por aí a minha visita, onde apesar de ser apenas um mercado como tantos outros, este distingue-se pela fruta tropical  os vegetais e as muitas especiarias, que dotam de novos aromas todo o espaço. Outra das características mais graciosas deste Mercado dos Lavradores é a tradição e folclore que ainda subsiste, sendo possível encontrar muitas vendedoras trajadas com o típico fato madeirense, pleno de cores vivas, alegria e tipicidade.
 
De seguida dirigi-me até próximo da marina do Funchal onde aí pode comprar um bilhete de autocarro turístico com validade de 2 dias e que se torna bastante importante para nos poder levar a todos os pontos turísticos da Ilha sem ter que nos perder ou fazer transbordos que nos levem a perder tempo necessário para explorar a Ilha. O autocarro passa de 20 em 20 minutos e podemos sair e voltar entrar no próximo sem qualquer problema ou ter que pagar mais por isso. Um dos locais que eu aconselho vivamente a visitar é a localidade de Camara de Lobos, localidade de pescadores e com uma vista para o exterior da ilha fenomenal, se poderem também aproveitem esse local para almoçar junto ao porto dos pescadores nas mais variadas esplanadas que dispõem, e provando algumas das especialidades gastronómicas da Ilha. 
Com este bilhete de autocarro consegui assim visitar quase toda a margem sul da Ilha saindo do autocarro em todos os locais mais emblemáticos que eu Encontrava na Ilha.
 
 
Santana é uma cidade conhecida por manter as suas tradições das casas típicas triangulares, bem como por preservar o seu património tanto o natural, onde existem antigas e belíssimas levadas, como todo o fulgor natural quase selvagem da Ilha da Madeira.
 
 
 
Para finalizar a visita nada melhor que uma viagem de teleférico para melhor observar a beleza da cidade e sua envolvente, podendo optar pelo teleférico que liga o Monte ao Jardim Botânico ou ao centro da cidade. Uma vez no Monte, uma volta no “carro de cesto” ou “tobogã”, é obrigatória: num terreno bem inclinado, os viajantes sentam-se numa espécie de cestos de vimes com rodas, conduzidos por dois homens, que os empurram velozmente ladeira abaixo, pelo coração da cidade, plenos de emoção e adrenalina.
 
 
 
O “carro de cesto” ou “tobogã”, é sem dúvida o meio de transporte mais típico da Madeira.
 
Em suma deixo uma pequena orientação de como tudo isto pode ser possível de realizar de Forma Low-Cost:
 
1º - Adquirir a Viagem através das companhias Transávia ou Easyjet; (não obstante em pesquisar em alguns motores de busca tais como JetCost, Logitravel, Edrams, etc)
 
2º - Reservar Hotel ou Residencial através do Booking, uma vez que este tem grande parte dos hotéis que te permitem fazer a reserva e pagar apenas quando chegas ao hotel.
 
3º - Comprar os bilhetes de autocarro turísticos online ou localmente das companhias Yellow Bus ou City Sightseeing
 
4º - Comprar bilhete de teleférico http://www.telefericodofunchal.com/
 
5º - Aproveitar o tempo ao máximo para tirar partido do melhor que a Ilha da Madeira tem para lhe oferecer.
 
 Não esqueça também que agora pode visitar o Museu do Cristiano Ronaldo, atração que infelizmente ainda não estava concluída e que não consegui visitar.