31 março, 2016

QUALIFICA 2016 | It’s now! - Eu vou lá estar


 
Maior evento a norte de Portugal de Educação, Formação, Juventude e Desporto.
 
Dias 16 e 17 de Abril, tem a vossa oportunidade de se poderem encontrar e perguntar tudo ou quase tudo sobre as experiencias vividas e conseguidas nas minhas viagens onde já tive a oportunidade de conhecer 15 Países e 20 Cidades.
 
Saibam como estou a preparar a próxima viagem - Marraquexe, Marrocos
 
Espero que apareçam agora ou então já só nos vemos após próxima viagem...
 
 


30 março, 2016

10 dicas para viajar sozinho

Viajar sozinho pode revelar-se uma aventura única e para que esta seja inesquecível para si, temos algumas dicas. Saiba quais são!
                  



Viajar sozinho é uma grande aventura e por isso pode revelar-se um pouco intimidador ao inicio. Mas o ideal é que deixe os seus medos para trás e vá em busca da sua independência enquanto ser humano capaz de fazer tudo, até mesmo viajar sozinho. Para ajudar, preparamos algumas dicas para que se sinta mais confortável com a sua decisão.

Destino - É ideal que o seu primeiro objetivo seja pensar no destino que quer conhecer e quais as opções que ele lhe oferece. Se for jovem, pode optar por um destino de mais lazer, como os Estados Unidos onde além da cultura pode aperfeiçoar a língua. No caso de preferir algo mais agitado pode escolher entre Londres, Berlim, Paris ou Amesterdão, onde embora as cidades sejam grandes é muito fácil deslocar-se. Deve contudo ter em mente que a escolha do destino é fundamental para perceber se vai conseguir adaptar-se bem ou não.

Detalhes - Após ter decidido qual o seu destino é importante que comece a pensar em alguns detalhes como, as poupanças que tem para a viagem, os bilhetes de avião, ou até mesmo as reservas do hotel. Tenha em atenção que fazer isso com algum antecedência pode trazer-lhe mais benefícios, pois consegue as coisas mais baratas.

Documentos - Deve perceber quais são os documentos que necessita para a sua viagem, como por exemplo o passaporte ou o visto, e andar sempre com eles durante as suas férias, pois está num país diferente e assim evita qualquer tipo de confusão. Se preferir pode andar com uma cópia autenticada, para ter uma maior segurança no caso de acontecer algum assalto.

Local - Antes de escolher o hotel tenha em atenção os comentários que existem sobre ele, assim será mais fácil perceber se o local é seguro e se tem as condições que necessita, uma boa forma de o fazer é através das fotos dos viajantes no Tripadvisor.

Amigo - Outra coisa que pode fazer durante a sua viagem é um 'amigo', e para isso existem sites como 'Rent A Local Friend' que lhe oferecem um 'guia turístico' para que possa conhecer o seu destino pelas mãos de quem conhece melhor do ninguém o lugar.

Idioma - Se escolher um local onde não falem a sua língua, tente pelo menos conhecer o básico da língua do destino escolhido, pois ao viajar sozinha é importante que consiga comunicar com os habitantes, ou então ter conhecimento básico do inglês, o idioma universal.

Hostel - O facto de viajar sozinho, não implica que tenha que passar todos os dias das suas férias só e para que isso não aconteça pode sempre optar por ficar alojada num Hostel. Estes permitem que conheça outras pessoas e porque não fazer amigos e ter companhia para desfrutar do destino da melhor maneira.

Telefone - É essencial que tenha consigo alguns números importantes, como por exemplo o da embaixada do seu país ou da polícia local.

Dinheiro - Deve planear bem o seu dinheiro e principalmente ter algum consigo, pois existem alguns lugares que não tem multibanco e assim estará sempre prevenida.

Mínimo - Fazer a mala é sempre algo complicado e difícil, principalmente para as mulheres, mas visto que vai sozinha opte por levar apenas o essencial. Uma mala pequena ou uma mochila grande é o essencial.


Costumo responder, normalmente, a quem me pergunta a razão das minhas viagens:
- Metade de mim é partida, mas a outra metade é a vontade de ir...

17 março, 2016

Afinal, Viajar, não é ao acaso...



Humanidade divide-se em duas partes: as pessoas que preferem o sossego de casa e as que sentem uma vontade insaciável de viajar. O que determina o lado a que se pertence é a genética.
 
Nesta situação concluo que na minha genética para alem de viajar, existe um desejo insaciável de pegar também na  máquina e tripé, calçado de maneira a poder fotografar nos lugares mais improváveis, sem medo da chuva ou do frio, tendo na alma o olhar, no coração as emoções de quem quer captar um sonho, ou um momento que eternize o seu olhar e mais tarde possa recordar.
 
“Se algo não pode ser escrito, ou pensado, ele pode ser fotografado.”
 Stanley Kubrick