17 março, 2017

Viajar é caro??? NÃO!!!


Em tempos foi criado um mito, de que só viajava quem tinha muito dinheiro ou quem tinha pais ricos. E como referi no inicio, isso foi um mito que se criou, que agora tem de ser desfeito e dar-mo-nos a oportunidade de conhecer o que de mais nos rodeia, Historias, Tradições, Culturas, Experiências, até mesmo descobrir novos erros e novas formas de errar, porque é nessa vivência que nós vamos exatamente conseguir explorar em pleno.

Mas calma que também eu tinha um pensamento fechado e acreditava que realmente só quem era rico podia viajar, até fazer a minha primeira, segunda, terceira viagem e quantas mais até hoje, que já quase lhe perdia a conta. E aí sim se fez um CLICK.

O CLICK de que mesmo não sendo rico nem abunde ou navegue em dinheiro já consegui fazer uma série de viagens.

Queres Saber como???  Então vem daí e vamos apontar algumas dicas...




Pensa bem onde e quando queres ir...

A tácita é fácil de se entender, temos que fazer tudo em pequenos passos. Depois de aprenderes e te educares a ti mesmo para respeitar esses passo tudo vai fluir normalmente.
Depois de saber €€€ (relação dinheiro com desejo de visitar) onde queres ir, um mês e meio antes fazes a compra da viagem e fazes uma reserva da estadia a pagar no destino com direito a cancelamento. Assim até chegar a data da viagem tens sempre tempo para ir procurando uma possível promoção que possa aparecer e agarrar para começar logo a poupar.


Ainda vais ter que trabalhar até a hora de viajar...

Não penses que agora que já pagaste a viagem o trabalho está feito e é só dar uma de sacrifício e tudo se vai resolver só porque eu digo que viajar não é caro.
Durante este tempo de espera há todo um trabalho de pesquisa a ser efetuado
Estudar muito bem o destino, e quando digo estudar não ir saber toda sua historia, distritos, cidades rios e afins. Estudar para saber o que realmente te pode despertar o interesse de conhecer e aquilo que há para conhecer e que poucos falam. Por exemplo, Eu, em Paris e em Milão fui visitar um cemitério, onde dificilmente se via referência aos mesmos nas informações turísticas mas que devido ao meu "trabalho de casa" achei interessante e fui visitar.


Quanto dinheiro devo juntar???

Essa normalmente é a pergunta que todos fazemos logo no inicio de delinear do plano de viagem. Mas eu sem só depois de comprar a viagem, pois agora obrigatoriamente vou ter que fazer o meu próprio plano poupança para ir não desperdiçar o dinheiro que gastei na compra da viagem.
Então, assumindo que fizemos a compra da viagem e a reserva do hotel com 6/7 semanas de antecedência estipulamos um prazo de 3 semanas para juntar dinheiro para pagar a estadia.
- E que que faço ao dinheiro? Guardo até ir?
Não. Entras em contacto com o hotel ou com os hostel, (há hosteis muito bons e baratos) depois de ter andado em cima a ver qual a melhor oferta e ter a certeza de que esse que está reservado é a verdadeira escolha, e pedes para fazer o pagamento antecipado para que assim já vás com tudo organizado. Podes dizer mesmo a verdade, que é para não gastar o dinheiro em outras coisas e assim já é menos uma preocupação.
O tempo que te falta é só poupar para desfrutar do período da estadia.
Não tentes forçar em gastar só o dinheiro que poupaste até a hora da partida, os dias em que lá estás também contam, porque se não tivesses ido ias estar em algum lugar também a gastar ou a consumir alguma coisa.



Esquece os Luxos e a Vida à Rei...

Sim, porque que viaja com bastante frequência, não vai à procura de hotéis 5* ou almoços e jantares de gala. A simplicidade está logo no momento de fazer a mala. Roupa prática e quente, no caso de viajares no Inverno, e um calçado confortável para fazer Km's e mais Km's como quem está á procura de um tesouro a explorar cada esquina, porque tempo é dinheiro.



Refeições rápidas e práticas...

Valoriza bastante o Pequeno-Almoço, e em cada reserva de estadia a única exigência que tens de fazer a ti mesmo é o pequeno-almoço incluído.
Normalmente a minha organização é assim: pequeno Almoço máximo ate ás 9h - 9:30, depois sair para explorar, a meio, provar alguma coisa típica da gastronomia local, o que já me vai permitir atrasar um pouco o Almoço, de pois de almoçar, por volta das 14h, alguma coisa pratica, rápida e com bastante energia, faço um lanche ao final da tarde, para assim jantar só quando forem quase 22h da noite. acabo de jantar bebo um copo se o sitio o proporcionar, e volto a descansar porque de manha é um novo dia. Faço apenas uma refeição obrigatória da gastronomia local, o resto é só do que é bom e barato. Porque eu viajo para conhecer não para comer ;-)


Visita só o que te interessa...

Apesar de alguns sítios terem muito para se visitar, não significa que tudo seja importante ou relevante para ti. Aqui o que mais te aconselho a fazer em primeiro lugar é obter informação sobre possíveis passes turísticos. Se for uma cidade que contenha uma grande variedade, senta-te 5 minutos e vê o que cada um deles contempla, uma da normais (não é regra) vantagens é os que tem os transporte públicos ou autocarros turísticos incluídos. Lembra-te que em maior parte das cidades europeias, por exemplo, os museus nacionais são de entrada livre, por isso não te deixes enganar por em alguns fazerem referencia a mais museus que outros.



FIZ-ME ENTENDER!?
ENTÃO OUPA, ARRANCA E NÃO FAÇAS PÓ...